Quer ouvir essa história?





Confesso: sou um entusiasta do amor.
E olha que não estou dizendo de amor enquanto simples substantivo.
Estou dizendo do amor, no sentido mais superlativo do sentimento.
Daqueles que não tem hora nem lugar para acontecer.
Bem ao estilo sem comos ou porquês.
Do jeito ser, absolutamente surpreendente.
Confesso também que não busco histórias perfeitas para contar.
Busco histórias verdadeiras.
Tudo porque tenho uma oração diária dentro de mim:
Que o sentimento verdadeiro não precise ser copiado mas que seja inspirado no coração de quem sente e na alma de quem se destina.
Contar a vida não se torna uma obrigação. Mas sim uma espécie de dever.
Não importa como seja, as sensações que vivo nos instantes diante de outros dois corações não voltarão mais.
Sou dono do tempo durante aquele momento em que os olhos traduzem em si o sentimento mais atemporal que a parte de dentro leva.
A história não depende de mim para acontecer.
Mas faço com que dependa de mim para prevalecer.
No coração dos que viveram como protagonistas.
E nos corações coadjuvantes que por vezes nem são dos mesmo núcleo dos protagonistas mas se permitem.
Dizer que isso é meu trabalho é quase ironia, afinal de contas quem não gostaria de ser procurado para contar toda a felicidade que houver nessa vida?
Digo que isso é minha vida.
Verdadeira, intensa, diferente dia após dia.
Até porque a gente aprende que estudar o amor é transcender as atitudes dos livros de romance e aterrizar na realidade de cada casal.

Pode passeio no parque? Pode.
Pode muitas fotos de beijo? Pode também.
Mas quer saber,…e se a vida daqueles dois não for assim?
E se o amor dos dois for construído em outros cantos?
Não pode? Claro que pode.

Carla e Ronaldo, ensaiando a melodia do amor de todos os dias.
















































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 pitacos pelo blog |
Pitacos pelo Facebook

Agora é sua vez! Diz aí!


3 Comentários

  1. Talita Ginani disse:

    A gente fica bem só de entrar aqui e dar de cara com esses textos infinitamente inspiradores!

  2. Alessandra disse:

    Texto lindo…Fotos mais lindas! Nunca tinha visto ensaio num estúdio. Inovando sempre, Rodrigo! Bjs

  3. Marina Matos disse:

    Aí eu acabo de ler e fico pensando que ou eu sou muito louca de conversar com um texto, ou esse é um poder de quem sabe usar as palavras. Muito bom mesmo!

    E que lindo o sorriso dela!
    Adoro esses ensaios que não poderiam ser de mais ninguém, além de quem os protagoniza :)

Deixe seu comentário



Fotografia e Filmes de Emoção

A gente não busca histórias perfeitas.
A gente conta histórias verdadeiras.
E por assim ser, especialmente únicas.

Não que elas dependam da gente para acontecer.
Mas sim, dependem orgulhosamente da gente para permanecer.

O click é de fato o som do infinito.
O instante não volta.
A Fotografia jamais vai.
A emoção nunca pára.

Tome seu tempo.
Reviva seus sonhos.

Rodrigo Zapico